sábado, 17 de março de 2012

Quando quem nos dá a rede de segurança... não a quer tirar

Hoje, sábado, foi mais um dia de piscina. Estou quase uma nadadora nata, já sei chapinhar para a frente e para trás (essas coisas têm nomes técnicos, mas eu nunca consigo memorizá-los, apesar da instrutora mos repetir todas as semanas...). Neste momento, estou sozinha na minha pista com canalha, três miudinhos e uma menina que começou hoje, todos por volta dos três ou quatro anos. Escusado será dizer que sou a que estou mais avançada dos cinco, mal seria se não fosse, e acho que estou a progredir bem.

Mas não é disse que eu vos quero falar, nem o facto de continuarem a pôr os rapazinhos no balneário das senhoras, porque são as mãezinhas barulhentas a levá-los para a piscina (e depois ficam todos pasmões a olhar para determinadas partes assim mais para o privadas das meninas mais crescidas... Só hoje tinha três putos colados nas minhas "gémeas"). O que me impressionou realmente foram umas mães a conversarem enquanto as suas filhinhas tomavam o seu banhinho. Aparentemente o rebento de umas delas tinha medo da água ou qualquer coisa do género, e ainda não tinha ido para a piscina grande porque não se sentia segura. Para quem não sabe como aquilo funciona, há uma piscina grande, com várias pistas, para os adultos e as crianças mais altas irem aprender efectivamente a nadar. Os mais pequeninos estão numa mini piscininha, a que chamamos de tanque.

Quando andei na piscina pela primeira vez, era tão minorquinha que estive o dobro do tempo do que a maioria da canalha no tanque. Entretanto passei para a "piscina dos grandes", e lembro-me de na altura, tal como a filha da senhora que estava a conferenciar enquanto eu tomava banho, tinha que me pôr de biquinhas de pés, e isso trazia-me um medo horrendo de me afogar caso me falhasse um pé. Mas que remédio tinha eu que me habituar e perder o pavor, e como tal não acontecer, acabei por abandonar as aulas. Agora, mais crescida, só consigo pensar em como era tão tontinha. Era criança, tinha desculpa. Coisa que não tem desculpa era a outra mãe a dizer "ela que vá de flutuadores, assim já se deve sentir mais segura e aprende logo a nadar, que o filho de não sei quem aprendeu assim".

Minhas pindericas do c*railho, não se pode ir para a piscina de flutuadores!! A ideia é eles aprenderem a nadar, não a flutuar com a ajuda de bóias e coisas do género. Para isso, vão para a paria e vão depender desses dispositivos para sempre, que foi o que me aconteceu até agora. Quando frequentei a piscina e era pequenina, a minha mãe também ia, e não pensei que me ajudava toda a santa aula. Não senhor! Ela dizia que eu tinha que aprender a nadar sozinha, sem a ajuda dela ou dos flutuadores pois, caso contrário, caso eu tivesse sempre uma rede protectora, nunca seria capaz de fazer nada por mim mesma. E ela tinha toda a razão, e a lição que me deu serviu para tudo o resto na minha vida. Uma coisa é termos o apoio de alguém que nos dá força para avançar, outra é ter sempre quem faça todo o esforço por nós.

Obviamente que no caso da menina, é normal que tenha medo. Eu também tive. Todavia é, precisamente, quando somos pequeninos que nos devem ensinar, ainda que nas entrelinhas, as lições mais importantes. Mas é pena que só alguns de nós é que vemos isso. Depois temos os paizinhos a queixarem-se dos filhinhos que são uns mimadinhos que querem tudo dito e feito, porém esquecem-se que foram eles que sempre lhes fizeram a papinha toda e os tornaram uns mimadinhos. Quando dinheiro não é problema...

8 comentários:

  1. ora nem mais, tem mesmo que ser assim...


    quanto aos teus comentários, obrigada e vai correr bem com certeza :)

    ResponderEliminar
  2. Interessa é que já sabes chapinhar :p

    ResponderEliminar
  3. Pede à Xs que ela ensina te a nadar à campeão.

    ResponderEliminar
  4. Concordo contigo. se passarmos a vida à espera que os outros nos "suportem" não conseguimos nada por nos próprios.

    ResponderEliminar
  5. Corina - Pois, também acho, mas nem todos pensamos assim. E é claro que vai tudo correr super bem ^^

    Heartless - Sim sei, um dia deste ensino-te. Ou não xD

    XL - Sou capaz de seguir sim! =P

    ResponderEliminar
  6. Poison - Exactamente. Eu tive que aprender um monte de coisas sozinha, porque chegou uma altura que se acabaram as ajudas e não havia ninguém para fazer as coisas por mim. Alguns acham que vão ter sempre a mulata ali, e quando ela desaparecer, batem com a cabeça na parede...

    ResponderEliminar
  7. Eu fui praticante federada!

    Estás na piscina e a postar?!

    ResponderEliminar
  8. Xs - Tens que me dar umas aulas então ^^ Quando escrevi "neste momento" queria dizer algo como "actualmente". O único aparelho tecnológico que levo para a piscina é o meu velho telemóvel de guerra, e fica no cacifo bem fechadinho.

    ResponderEliminar

Sê bem vindo!! Achaste este post tão maravilhoso como a sua autora? Ou tão alucinado da mona? Sente-te à vontade para deixar o teu contributo. Responderei assim que possível. Obrigada pela visita e volta sempre =)