sábado, 24 de maio de 2014

Girls will be girls =)

Não sei se já vos contei, mas eu tenho um pequeno trauma de infância.

Sabem aquele medo descomunal que a canalha tem dos dentistas?? Pois eu tenho-o... mas das cabeleireiras.

Quando era criança, tinha o cabelo estupidamente liso e fino, mesmo fraquinho, de tal modo que as minhas orelhas super pequenas ficavam de fora qual elfo saltitão. Por essa razão foi institucionalizado o regime do "Cabelo à João" - ou seja, tinha o cabelo bem curtinho, como os rapazes. Claro que, juntando-lhe uma cara de menino e as orelhas por furar, passei por "Nightwisho" durante alguns anos... --'

Com o tempo, o cabelo foi ficando um pouco mais forte de cada vez que era cortado novamente. Mas por alguma razão que desconheço, ele permaneceu curto. Até que, quando estava para fazer a primeira comunhão pedi autorização para deixar crescer o cabelo, só para que não parecesse um rapaz de vestido na cerimónia. Milagrosamente, o meu pedido foi atendido. E pouco tempo depois, outro milagre foi operado: inesperadamente, assim completamente do nada, apareceram caracóis.

Desde então tenho um pouco simpático piaçaba na cabeça. Cabelo ruim é assim mesmo: muito bonito, mas de levar a alminha mais plácida à loucura. A genética é um pouco como o algodão: não engana. (Para quem não sabe, tenho uma antepassada longínqua africana, e isso revela-se em todos os cabelos desse lado da família. E só não sou super morena porque fujo do sol a sete pés - como se isso adiantasse alguma coisa para evitar o tostanço de pele...).

Apesar de já terem passado tantos anos, eu continuo a não gostar de ir ao cabeleireiro. Sempre que lá vou dão-me semelhante tesourada, que só me apetece fugir pela rua fora. Isto porque, com uma visita anual, o estrago é de tal ordem que não há muito a fazer. Com o tipo de caracóis que tenho, posso ter um cabelão, que parece que está sempre igual.

Hoje fui ao matadouro das tesouras. Mas... Milagre de novo!! Desta vez ele estava saudável, pelo que bastou cortar as pontas. A verdade é que tenho cuidado muito mais dele, e finalmente vejo resultados ^^ Agora posso gozar o meu cabelo esticadinho, lindo e maravilhoso, por mais dois dias. Depois volta a piaçabar-se outra vez. Mas que importa? Continua cumprido por mais uns meses =)



Qualquer dia sou a Rapunzel morena e encaracolada. Vai ser só lançar a trança ao moço =P

4 comentários:

  1. Desde miúdo que detesto barbeiros e arranjei sempre esquemas para cortar o cabelo em casa.
    Primeiro com uma espécie de pente com lâminas e mais tarde comprei uma máquina de "tosquia" e corto o cabelo à escovinha.
    Tenho nojo das ferramentas que andam por cabeças desconhecidas. :-)

    ResponderEliminar
  2. Devias começar a fazer tratamentos de queratina de x em x meses. fortalece imenso o cabelo. Pebnso que e um pouco caro, mas de vez em quando ha promoçoes desse tratamento naqueles sites de vouchers de desconto, e de aproveitar.

    ResponderEliminar
  3. Corina - Pois tenho. Tenho que lhe dar tratamento radical! =P

    JS - Nem penso nisso só para não ter um chelique... Só de pensar em cortar um fio já me dá um nó na barriga, quanto mais pensar que aquelas coisas andam na cabeça do povo!

    almond_girl - Ando a pesquisar alternativas saudáveis para o meu cabelo e para a minha carteira. A ver se aqueles óleos "milagrosos" que por aí andam fazem alguma coisa =)

    ResponderEliminar

Sê bem vindo!! Achaste este post tão maravilhoso como a sua autora? Ou tão alucinado da mona? Sente-te à vontade para deixar o teu contributo. Responderei assim que possível. Obrigada pela visita e volta sempre =)